Médicos-veterinários ocupam cargos de gestão no novo governo federal

Com a mudança política no governo federal, médicos-veterinários assumem cargos de gestão de relevância para a defesa sanitária e ambiental do país. Vejam quem são e onde estão atuando.

Saúde Animal

O médico-veterinário Geraldo Marcos de Moraes é o novo diretor do Departamento de Saúde Animal e Insumos Pecuários, da Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Moraes é servidor da carreira de Auditor Fiscal Federal Agropecuário do Mapa desde 2002. Foi responsável pela Coordenação de Febre Aftosa até 2004, participando ativamente dos pleitos nacionais de implantação das zonas livres de febre aftosa e das ações de emergência veterinária conduzidas no país.

Esteve à frente da elaboração dos dossiês e relatórios técnicos enviados para avaliação pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), referentes ao reconhecimento de zonas livres de febre aftosa.

No período de 2005 a 2014, Moraes foi coordenador de Planejamento, Avaliação e Controle Zoossanitário, sendo o responsável pelo fortalecimento do setor de epidemiologia veterinária e pela implantação do Sistema Nacional de Informação Zoossanitária.

O novo diretor tem 30 anos de experiência com o sistema nacional de defesa sanitária animal, desde quando ainda era servidor da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal, em Mato Grosso do Sul, em 1989.

Moraes é doutor em saúde animal pela Universidade de Brasília (UnB), mestre em epidemiologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e especialista em geoprocessamento pela UnB, onde é professor discente no curso de doutorado em saúde animal. Confira o Currículo Lattes de Geraldo Marcos de Moares.

O cargo anteriormente era ocupado pelo médico-veterinário Guilherme Marques, que vai para Organização Pan Americana da Saúde (Opas).

Sanidade animal

Dentro da diretoria, o médico-veterinário Jorge Caetano Junior assume a Coordenação de Sanidade Animal.

Caetano também é da carreira de Auditor Fiscal Federal Agropecuário do Mapa e, desde 2001, atua na área de defesa agropecuária, com ênfase em saúde animal.

Já foi coordenador substituto de Vigilância e Programas Sanitários (2003-2004); diretor dos departamentos de Saúde Animal (2004-2006) e de Programa da área animal (2006-2009); coordenador-geral de Apoio Laboratorial (2009-2012), e, desde 2015, exercia o cargo de coordenador-Geral de Inteligência e Estratégia

Pela UFMG, o novo coordenador de Sanidade Animal do Mapa é doutor em Ciência Animal e mestre em Medicina Veterinária. Também é especialista em Desenvolvimento de Programas de Saúde Animal, pelo Centro Pan-Americano de Febre Aftosa.

Foi eleito por três mandatos consecutivos para a Comissão do Código Sanitário para os Animais Terrestres da OIE (2006-2015) e, desde 2001, atua como professor do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário do Planalto Central (Unicepplac).

Caetano é conselheiro efetivo e presidente da Câmara Técnica de Ética, Bioética e Bem-Estar Animal, do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV-DF).

Leia a íntegra do Currículo Lattes de Jorge Caetano Júnior.

Animais Terrestres

Outro servidor da carreira de Auditor Fiscal Federal Agropecuário do Mapa desde 2004, o médico-veterinário Eduardo de Azevedo Pedrosa Cunha é o novo chefe da Coordenação de Animais Terrestres do Ministério da Agricultura.

Mestre em Saúde Animal pela UnB, Eduardo Cunha atuou com defesa sanitária animal na Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento em Manaus/AM (2004 -2005) e na Coordenação de Trânsito e Quarentena Animal (2005 a 2010); foi diretor substituto do Departamento de Monitoramento e Controle da Pesca e Aquicultura (2011 a 2013); e coordenador-geral de Sanidade Pesqueira (2015 a 2018).

Veja o currículo de Eduardo de Azevedo Pedroso Cunha

Conservação da Biodiversidade

O médico-veterinário Adalberto Sigismundo Eberhard é o novo presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), autarquia especial vinculada ao Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Eberhard é especializado em animais silvestres. Foi diretor do Departamento de Zoneamento Territorial do MMA entre 2011 e 2016. Também foi diretor da Fundação de Desenvolvimento do Pantanal.

Em 1989, venceu o prêmio Alemão de Cultura por mérito na conservação da natureza e usou os recursos para fundar a organização não governamental (ONG) Ecotrópica.

A ONG administra 54 mil hectares nas reservas particulares do Acurizal, do Dorochê e da Penha, localizadas no Pantanal Matogrossense, e é vencedora de diversos outros prêmios ambientais: Henry Ford de Conservação Ambiental, em 1998; prêmio Unesco, em 2000; e prêmios Von Marthius e Mundial de Meio Ambiente (recebido em Toronto no Canadá), ambos em 2007.

O novo presidente do ICMBio realizou variados trabalhos ambientais, como o levantamento fundiário do Parque Nacional de Aparados da Serra, e participou de projetos da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul.

Portal: CFMV