Confira depoimentos dos participantes do II Fórum das Comissões Nacional e Regionais de Meio Ambiente do Sistema CFMV/CRMVs

Flávia Lôbo, com contribuição de Giovanna Carvalho

De 24 a 26 de outubro, integrantes da Comissão Nacional de Meio Ambiente do CFMV e das comissões de meio ambiente dos Conselhos Regionais de Medicina Veterinária (CRMVs) participaram do II Fórum das Comissões Nacional e Regionais de Meio Ambiente do Sistema CFMV/CRMVs

O evento foi realizado na sede do Conselho Federal, em Brasília (DF), e debateu questões sobre como fortalecer o papel dos médicos veterinários e zootecnistas na área ambiental e a realidade nos estados brasileiros.

Foto: Ascom/CFMV

Durantes três dias, além das discussões e trocas de experiências entre os participantes, as palestrantes abordaram diversos assuntos como: a inserção do médico veterinário e zootecnista na temática ambiental; o projeto contra o tráfico de animais no estado do Piauí; os 17 Objetivos e 169 metas de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), e temáticas relacionadas à atuação do médico veterinário e zootecnista nas áreas de saúde, educação, clima e padrões sustentáveis de consumo.

Maria Izabel Medeiros – presidente da Comissão Nacional de Meio Ambiente (CNMA/CFMV). Foto: Ascom/CFMV.

“Nosso objetivo foi estimular a atuação dos médicos veterinários e zootecnistas na área ambiental e conscientizá-los sobre seu importante papel como mitigadores dos impactos em prol da sustentabilidade na produção animal, em clínicas veterinárias, assim como em todas as áreas de atuação”, diz Maria Izabel Medeiros, palestrante do fórum e presidente da Comissão Nacional de Meio Ambiente (CNMA/CFMV), Comissão responsável pela organização do evento.

Fabiano Pessoa – integrante da CNMA do CFMV. Foto: Ascom/CFMV.

Fabiano Pessoa, analista ambiental do Ibama, integrante da CNMA do CFMV e presidente da Comissão Regional do Meio Ambiente do CRMV do Piauí, foi também um dos palestrantes. Ele abordou a questão do tráfico de animais. “O problema do tráfico é uma questão cultural no Brasil. As pessoas desconhecem os riscos. Há mais de 150 doenças que podem ser transmitidas do animal para o homem, como a raiva, a salmonelose e a tuberculose”. Fabiano é um dos médicos veterinários responsáveis pelo projeto Liberdade e Saúde do Piauí, que utiliza a educação ambiental como ferramenta de combate ao tráfico de animais silvestres e prevenção de suas zoonoses.

Elma Pereira dos Santos – integrante CNMA/CFMV. Foto: Ascom/CFMV.

A apresentação da médica veterinária Elma Pereira dos Santos, integrante CNMA/CFMV e presidente da Comissão de Saúde Ambiental do CRMV-SP, prendeu a atenção dos participantes. Ela discorreu sobre os 17 Objetivos e 169 metas de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. “A Medicina Veterinária e Zootecnia podem colaborar de maneira positiva para o meio ambiente, mas temos de fazer uma “minha culpa” também. Há algumas ações e práticas desenvolvidas pelos profissionais que impactam de maneira negativa. Vamos rever as soluções e possibilidades para que os profissionais trabalhem com práticas sustentáveis, como por exemplo, destinação correta de resíduos e carcaças”, alerta Elma.

Participação do Conselhos Regionais

Além dos integrantes da CNMA, os protagonistas desses três dias de evento foram também os representantes dos Conselhos Regionais de Medicina Veterinária (CRMVs). Cada um expôs um pouco de sua realidade e dos acontecimentos na área ambiental. Além disso, eles apresentaram as atividades desenvolvidas nos últimos anos pela Comissão Regional de Meio Ambiente de seu CRMV.

Debora Rochelly Ferreira (CRMV-PB). Foto: Ascom/CFMV.

Uma das participantes foi a médica veterinária Debora Rochelly Ferreira, que participou do evento como representante do CRMV-PB. Ela considerou o encontro como positivo. “A gente tem um Brasil diverso, com situações diferenciadas, mas temos problemas que são muito semelhantes, como responsabilidade técnica e articulação com outros órgãos. É importante um trabalho de ações conjuntas para que os nossos objetivos sejam alcançados”, expõe Débora, que também é integrante da Comissão Nacional de Animais Selvagens do CFMV.

Marcelo Santos (CRMV-ES). Foto: Ascom/CFMV.

Comissão Nacional de Animais Selvagens do CFMV.

Marcelo Santos, do CRMV do Espírito Santo, veio ao II Fórum com a expectativa de alinhar diretrizes para atuação dos estados a partir de uma visão única. “Aqui estamos nos integrando e relatando expectativas. Além disso, verificamos realmente o que é possível fazer em cada estado. O CFMV pôde compreender a realidade de cada região”, diz.

Paulo Henrique Moraes (CRMV-RJ). Foto: Ascom/CFMV.

Para o participante Paulo Henrique Moraes, do CRMV do Rio de Janeiro, o intercâmbio de experiências no evento é o mais válido. “É uma troca rica. Coletamos coisas positivas que os outros estados estão fazendo e que podemos levar ao CRMV-RJ. Gostaria de sair daqui com planejamento de ação nivelado, com uma proposta única de atuação junto às entidades nos nossos estados”, opina.

Plano de Ação

Ao final do fórum, um plano de ação para 2018 foi discutido e definido, em conjunto. O documento levou em conta a diversidade regional, as prioridades do governo, os planos de desenvolvimento nacional e a legislação vigente; além dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

“O CFMV tem a preocupação que seus profissionais estejam bem informados sobre o seu papel na mitigação dos impactos ambientais e como contribuir com os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU”, finaliza a presidente da CNMA/CFMV, Izabel Medeiros.

Assessoria de Comunicação do CFMV. 

Fotos Galeria: