Medicina veterinária é a ciência que se ocupa da prevenção e da cura de animais domésticos e silvestres. A principal missão do veterinário é preservar a saúde dos animais e em conseqüência, da humanidade. O lado mais conhecido do trabalho desse profissional é o atendimento e acompanhamento clínico de animais. Porém, mudanças de comportamento e de tecnologias, modificaram a realidade de mercado e por conta disso mudou também o perfil do profissional moderno.

O trabalho dos Médicos Veterinários vai muito além das clínicas e dos consultórios veterinários, destinados aos animais de companhia: eles atuam em atividades ligadas à produção dos alimentos de origem animal que chegam à mesa do consumidor; têm papel fundamental na agropecuária brasileira; podem trabalhar como consultores, responsáveis técnicos, docentes e peritos criminais, judiciais e administrativos; exercem atividades em laboratórios para análise de solo, para análise da água e domissanitários – ou seja, saneante destinado ao uso domiciliar -; realizam pesquisas em alimentos; participam da produção de vacinas e de medicamentos de uso animal; entre outros.

Na zona rural, o mercado está voltado, além da saúde pública, para a produção. Em fazendas e granjas, o veterinário cuida da saúde dos animais, da higiene, da alimentação e das boas condições de abrigo da criação. É ele quem garante que os animais não vão ingerir determinadas substâncias que possam interferir na qualidade da carne que vai para a mesa do consumidor.

No caso da saúde pública, por exemplo, a categoria foi integrada, em 2011, às equipes multiprofissionais do Núcleo de Apoio à Saúde da Família, conhecido como NASF. Isso significa que, desde então, os Médicos Veterinários têm a chancela do Governo Federal para atuar ao lado de outros profissionais que trabalham pela qualidade da atenção básica à saúde nos municípios brasileiros. Treze anos antes, em 1998, a Medicina Veterinária já havia sido reconhecida pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) como profissão da área de saúde.

É o Médico Veterinário, por exemplo, quem realiza visitas domiciliares para o diagnóstico de risco à saúde na interação entre os seres humanos, os animais e o meio ambiente. É também ele quem trabalha na prevenção, no controle e no diagnóstico situacional de doenças transmissíveis ao homem pelos animais, as zoonoses; é o caso da raiva, leptospirose, brucelose, tuberculose, dengue, febre amarela, dentre outras.

Nos grandes centros, além das clínicas e hospitais de animais, o profissional pode trabalhar com higiene e desinfecção da indústria de alimentos, com tecnologia e inspeção de produtos animais, indústria farmacêutica e empresas de produtos biológicos para a veterinária e na vigilância sanitária de secretarias de saúde.

Os médicos veterinários ultrapassaram os limites das clínicas e das fazendas de pecuária. O Mercado de trabalho está em expansão, e o setor que mais oferece oportunidades é o de agronegócios, que representa hoje 33% do PIB nacional, cerca de 340 bilhões de dólares.